Google+ Followers

sábado, 7 de fevereiro de 2015

LAMENTO DA NOITE

Lamenta, noite, vai, lamenta
Nos acordes de viola que pranteiam,
No voz triste da cantora emocionada
E no pio plangente da ave errante
E noturna.

Lamenta, noite, vai, lamenta intensamente
Como o meu coração, que mais parece
Violino chorando em noite de garoa,
Que dói, quieto, opresso, imóvel, indefeso,
No silêncio, noite, no silêncio mortal das solidões.