Google+ Followers

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

MULHER POEMA

Vem, mulher, pra mim, que eu te faço
Uns versos tão mansinhos e cálidos,
Que, mais do que musa, Vênus te sentirás.

Vem pra mim  por inteiro, e eu renasço,
Vem, que eu me faço uma fonte de vida
Que nunca se esgote, que nunca se acabe.

Vem com sofreguidão, que eu te torno
simplesmente singular em meu verbo
e uma deusa na Terra em meu verso,
e tão linda em cada olhar que eu te lance.

Vem comigo viver  a lindeza
de andar de mãos dadas nas ruas,
dos mais simples gestos fagueiros,
das promessas de amor ao luar.

Vem, mulher, que eu te vejo tão bela,
que eu te quero tão minha, te vejo encantada,
que eu te torno tão doce, te faço tão lira..
Vem, mulher, que eu te quero poema.

LUGAR AZUL

Leve-me para um lugar azul
onde a maldade não tenha espaço,
onde a tristeza não saiba chegar,
onde a dor nunca possa cantar
e os meus olhos, de infinita viveza,
fiquem constantemente a brilhar.

Leve-me para um lugar bonito
onde o amor ao viver se aloje
e do qual faça eterna morada.
Leve-me para um lugar poético
onde acordes de violão
se escutem perenemente.

Leve-me para um lugar sereno
que me faça alegre como criança,
que me faça puro qual passarinho,
que me traga a paz de quem olha
nuvens brancas brincando no céu.

Este lugar não fica na África,
não fica na Europa, não fica na Ásia;
Este lugar está bem pertinho.
Este lugar, mulher, são seus braços.
Este lugar, mulher, é você.

2010

MUNDO POEMA

Eu quero a vida tão prazerosa...!
Inebriante qual tuas coxas
Quando levantas o teu vestido
Ante meus olhos de pura sede.
Quero os meus dias tão saborosos
Como essa boca que tu me entregas
Nos beijos longos em que voamos.
Quero os momentos tão deleitantes
Como o teu corpo, no qual eu entro
Como se entrasse num paraíso
Pecaminoso, cheio de "ais".
Quero as manhãs  alegres e claras
Como o teu riso, que é pura luz.
Eu quero as noites serenas e brandas
Como o teu rosto macio e meigo
E esses teus olhos cheios de paz.
Quero que o mundo seja um poema,
E pr'este mundo ser um poema,
Eu só preciso de ti presente.

2010