Google+ Followers

domingo, 22 de novembro de 2009

AMOR VERDADEIRO

Quero um amor verdadeiro
que cante na noite estrelada,
que brilhe nas noites sem luzes,
que seja intenso, tão belo, profundo
como os versos de amor do Vinícius.


Quero um amor verdadeiro
que assanhe de vida os meus dias,
quero um amor verdadeiro,
tão prenhe de querer e de entrega,
que nos faça uma só criatura.


Quero um amor verdadeiro
que seja imenso e de aço,
inabalável nas tempestades,
que seja uma orquestra de vida
e, invulnerável, se ria da morte.

2009

Um comentário:

Marcia disse...

Mais uma vez gostei. Os dois poemas são como água que corre e tão naturalmente construídos que parece não ter sido preciso nenhum esforço para escrevêlos.