Google+ Followers

segunda-feira, 21 de junho de 2010

DOS POEMAS QUE FAÇO II

Eu faço versos com o encantamento de menino enamorado,
Com a pulsação fremente dos teimosos aguerridos,
Dos amantes sequiosos em seu leito de luxúria,
Co'a tristeza desolada dos sozinhos desamados,
A alegria radiante dos circenses espetáculos,
O cansaço sem remédio dos da vida desistentes,
Com o ódio incandescente dos febris injuriados...
Mas versejo sempre numa profusão de sentimentos
Aflorados do mais fundo do meu peito apaixonado,

2010

Nenhum comentário: