Google+ Followers

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

A ESCÓRIA

Quero longe de mim essa gente,
Essa gente aética e sórdida,
Essa gente que bajula e se vende
Por favores enormes ou ínfimos.
Essa gente que se dá por vantagens,
Que corrompe, se faz corromper.
Quero essa gente ausente, distante,
Em moradas de escarros e estercos.
Quero estar tão distante da escória,
Que essa escória sequer se dê conta
De minha existência no mundo.

2011

Nenhum comentário: