Google+ Followers

sábado, 11 de fevereiro de 2012

MINHA INEXISTÊNCIA

Quando pus o pé no palco
E entrei em cena, exuberante,
Percebi que cena não havia,
Não havia palco, exuberância,
Mesmo eu próprio, notei, não existia.
Não nascera, não era e nunca fora,
Não passara jamais de uma ilusão.

2012

Nenhum comentário: