Google+ Followers

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

DOS CANTOS

O que eu sei de poemas e de lira
É que os versos de amor são os mais bonitos,
Os poemas de alegria, coloridos,
Os que cantam partida, os mais sentidos,
Os que choram tristeza, os mais doídos,
Os de solidão são simplesmente ressequidos.
Tenho em mim um canto desolado, tão sofrido,
Que parece noite negra, emudecida
Com porteira aberta de fazenda abandonada
E brisa fria a balançar o matagal.

2010

Nenhum comentário: