Google+ Followers

domingo, 4 de abril de 2010

NÃO VOLTAR


Trilharei os caminhos mais trevosos,
Roçarei nas pedras cortantes dos estreitos
Minha carne já tão farta destas chagas que me sangram.
Morrerei a cada dia  em que eu pise neste chão,
Na incerteza que amanhã uma luz de plena claridade
Se acenda num momento do caminho e que me salve,
Mas não pedirei na dor mais lancinante que me voltes,
E, se quiseres me voltar, eu te direi: "nunca, jamais!"


2009
Modificado em 2012

Nenhum comentário: