Google+ Followers

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

DOS DEUSES E DOS HOMENS

Se eu fosse Deus, ignoraria a humanidade...
Mas na verdade acho que Deus já nos ignorou
Ou então não mandaria larvas de vulcões e maremotos,
Tempestades devastadoras e ciclones enlouquecidos e implacáveis.

Não mandaria doenças e epidemias assoladoras,
Não mandaria a própria humanidade,
Experimento malsucedido, que é, além de sórdida,
Tão perniciosa e tenebrosa como qualquer moléstia ou
[catástrofe natural.


II

Eu não tenho fé.
Eu duvido da existência dos espíritos e deuses ou que nome possam ter.
Eu não creio num deus único, onipotente, onipresente, onisciente...
Não sei se há algo além do que captam os cinco sentidos
E, se algo há, não tenho a menor idéia do que possa porventura ser.
Porém, o que é certo, decidido e o que é peremptório
É que não creio nos homens em definitivo...
Não creio nos homens em definitivo.

2011

Nenhum comentário: