Google+ Followers

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

UM SEU MOMENTO

Venha, moça, à minha casa,
E eu lhe conto histórias belas
De namoros e paixões.

Venha, moça, à minha noite,
E eu venero as suas formas
Em mil gestos sensuais.

Venha, moça, ao meu recôndito,
E eu escrevo versos brancos
A louvar sua presença.

Venha, moça, até meu quarto,
E eu afago os seus cabelos
E lhe beijo os lábios rubros.

Venha, moça, à minha casa,
E a protejo em meu abraço,
Dou-lhe a paz que existe em mim.

Venha dar-me um seu momento
E eu desejo que o momento
Não termine nunca mais.

2011

Nenhum comentário: