Google+ Followers

domingo, 30 de setembro de 2007

APOLOGIA DO FIM AO ANTIGO

Se é pra renegar tudo o que é antigo,
Acabe logo com tudo o que é antigo,
Mate seu avô.
Se você tem mais de vinte,
Mate-se também.


Se você é evangélico,
queime sua bíblia.
Se você é paleontólogo,
Destrua os seus fósseis.
Se você é arqueólogo,
Dê um fim nesses resquícios
Que você tem do passado.
É preciso destruir tudo o que é antigo.
Toque fogo nos museus.


Bote abaixo Ouro Preto,
As ruínas da Acrópole,
O Instituto Oswaldo Cruz.,
As pirâmides do Egito...
Mande a História pros infernos,
A cultura pro diabo.


Beethoven, Chopin, Mozart...
Destrua essas velharias.
Destrua os “museus” do Chico,
Da Elis, do Mílton, da Bethânia...


Dê um fim ao que é antigo,
Em tudo aquilo que é antigo,
Em você principalmente,
Pois você cultiva o hábito
Velho, arcaico, ultrapassado
Do desprezo ao que é antigo.

1995