Google+ Followers

sábado, 8 de setembro de 2007

RESQUÍCIO

Quem senta
Na sala,
Quem ouve
A canção,
Revolve
Lembranças,
É apenas
Meu vulto,
O pouco
De tudo
Que fui.

Quem cala
Na casa,
Quem passa
Por entre
Os umbrais,
É o morto
Sem corpo,
Não mais
Que mero
Resquício,
A leve,
A vaga
Memória
De mim.

Quem deita
Na cama
Querendo
O sono
Perpétuo,
Mais fundo
Dos sonos,
É a sombra,
É o vulto,
É o éter,
Memória,
Resquício,
O nada,
O nada
De mim.

 1996

Nenhum comentário: